Ansiedade da execução de tarefas: falando sobre desempenho

Ansiedade da execução de tarefas: falando sobre desempenho

Pequenas atitudes ajudam a elevar a autoestima, criando um campo propício para o sucesso

Olá, meus queridos criadores de conteúdo, eu sou a Psicolobia, psicóloga da Privacy, e hoje quero conversar com vocês sobre a ansiedade da execução de tarefas. O que é ansiedade de desempenho? De onde ela vem? Você já ouviu falar?  

Um ponto importante antes de começarmos a conversar é que todo mundo já passou ou passa por isso no decorrer da nossa vida. O importante é identificar e agir em cima das nossas queixas, para melhorar a qualidade da nossa vida. 

O universo digital te cobra um cenário perfeito, né? Mas para ele acontecer o seu desempenho tem que ser altíssimo, porque se pensarmos nas mil e umas obrigações de vocês, sabemos que envolve muitas coisas: tarefas, atividades repetitivas, uma rotina organizada. Em contrapartida, você tem sua liberdade financeira, geográfica e ganhos acima do esperado. Sim meus queridos, o retorno de um bom trabalho desenvolvido é certo! 

Agora vamos lá… Sabemos que a ansiedade, um dos principais males do século XXI, é uma reação emocional caracterizada pela expectativa de algum perigo difuso, diante do qual o indivíduo se considera indefeso ou impotente. Ou seja, não consegue controlar. 

De forma simplificada, a ansiedade de desempenho é o medo de não dar conta de fazer algo com máxima competência e de atingir os resultados esperados por nós. Entretanto, é justamente ela, a ansiedade de desempenho, que dificulta a conquista de bons resultados, pois pode gerar um ciclo vicioso de comportamentos disfuncionais, como a falta de concentração, acúmulo de tarefas, aumento das cobranças a nós mesmos, podendo se tornar um gatilho para um processo de distúrbio de ansiedade. 

A ansiedade de desempenho atrapalha o avanço da carreira profissional e, assim, tornando-se um grande desafio a ser encarado. Isso porque ela nos leva a uma constante preparação para o enfrentamento e com isso mobiliza nossas energias, podendo ao tronar-se crônica gerar uma sensação de desânimo ou até mesmo de impotência que invade a cabeça do indivíduo e reduz a nossa autoconfiança quanto ao nosso futuro no trabalho.  

A pressão por resultados imposta a si mesmo gera dúvida sobre sua capacidade de cumprir tarefas e prazos estabelecidos, comprometendo ainda mais o rendimento esperado. Pensamentos de fracasso alimentam a ansiedade de desempenho, causando falta de foco e a criação de um círculo vicioso. Portanto, é possível concluir que a ansiedade de desempenho pode estar relacionada ao excesso de cobrança que as pessoas fazem a si mesmas. Essas cobranças podem vir do desejo de agradar alguém, do desejo de competição (se mostrar mais competente que outros) ou de momentos de baixa autoestima. 

No mundo atual, onde a velocidade das mudanças são cada vez maiores e a necessidade de lidar com incertezas, complexidades e ambiguidades em nosso dia-a-dia se faz cada vez mais presente, as pessoas tentam estabelecer alguma sensação de controle, se cobrando cada vez mais. Desejam apresentar performances espetaculares, perfeitas, querem se comportar sem falhas e atender a todas as expectativas (que na maioria das vezes nem são declaradas, fazem parte da imaginação daquele que se cobra). É preciso compreender que isso nunca foi e jamais será possível, pois errar faz parte do processo evolutivo e da condição de ser humano. 

O medo de errar, a sensação de incompetência, o sentimento de vergonha por não atender a expectativa, fazem com que a gente vá minando suas forças e se colocando à margem de tudo a sua volta, e quanto mais o tempo passa, menos coragem temos de se assumir como protagonista. Investir tempo e energia se comparando com outros para buscar a perfeição idealizada, deixa-nos ainda mais distante de nossas conquistas. Pessoas que vivem dessa forma agem com pouca ousadia e criatividade, pois evitam tomar riscos. Isso é muito paradoxal, pois assumindo a postura de quem evita erros nos distanciamos da conquista de resultados diferenciados. 

Essa cobrança pelo desempenho excepcional pode ser feita em qualquer aspecto da vida, seja familiar, sexual, social, profissional e outros. O que revela a necessidade de cuidar de si mesmo para evitar que a ansiedade o paralise. 

Para se livrar, ou passar a lidar melhor com a ansiedade de desempenho, é preciso aprender a regular as próprias emoções (a prática de meditação, a manutenção do foco na respiração, exercícios de ressignificação ou projeção da situação podem ser fortes aliados) e desenvolver a resiliência. Dessa forma será possível evitar que a ansiedade atrapalhe a conquista dos resultados desejados. 

Uma das ações mais eficazes para contornar esse problema é a busca de estratégias eficientes como o estímulo a pensamentos positivos, garantia de preparo para execução das atividades propostas e o reconhecimento de valor, ou seja, reconhecer a si mesmo por pequenos êxitos ao longo da caminhada até o objetivo final. Essas pequenas atitudes ajudam a elevar a autoestima, criando um campo propicio para o sucesso. 

Espero que você tenha feito boas reflexões e que leve os aprendizados para seu dia a dia! 

Com carinho,  

Beatriz 

Tags

Últimos Posts